ads

Destaque1
Destaque2

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Viagens curtas de moto


Viajar é bom demais, viajar de moto então é melhor ainda. Vamos elencar algumas dicas para viagens curtas, pois em viagens longas a preparação muda um pouco e tem-se muito mais itens para se levar, assim, vou separar em artigos diferentes para ficar mais organizado. Lembrando primordialmente que planejamento é o segredo, o ideal é sempre tratar a viagem como sendo um projeto, com início, meio e fim.

Antes de começar, acho que temos de definir o que é uma viagem curta. Se formos fazer uma pequena pesquisa veremos que é um pouco subjetivo. Pra mim viagem curta é aquela que eu chego no destino com uma pernada só, ou seja, saio e chego no mesmo dia, e volto no outro. Ou saio e volto no mesmo dia, o chamado bate e volta.

Inicie definindo a data e quantos dias você vai passar no destino. Depois disso vamos traçar o trajeto, confira se as estradas tem pedágios e suas condições. Calcule a distância e o quanto vai gastar de combustível para não haver surpresas. Se o tempo for crucial, antes de partir verifique as rotas alternativas para não ficar preso em meio a um protesto ou outro evento. Trace sua rota para que você viaje sempre com a luz do sol e evite as horas do nascer e por do sol, é mais seguro. Mas eu particularmente gosto muito de viajar à noite.

Planeje suas paradas de abastecimento e seus pontos de descanso. Uma boa estratégia para a maioria das pessoas é parar de hora em hora para se hidratar e alongar o corpo. Porém isso é outro item bem pessoal. Depois de tantas e tantas viagens eu hoje em dia acabo ficando na moto entre 2:30 h e 3 h de pilotagem, mais ou menos o tempo que ela consegue rodar sem abastecer. Feito isso, vamos aos detalhes dos atores principais da viagem.

Manutenção da moto: esse já é um prego mais que batido, se vamos pegar a estrada, então que a moto esteja em perfeitas condições. PCLOC, essa sigla ai deve ser de conhecimento de todo motociclista, e o que ela quer dizer? Pneus; Cabos, Comandos e Combustível; Luzes; Óleo; Corrente. Itens primordiais na manutenção de uma moto. Certifique se de que todos os itens ainda conseguem rodar a quilometragem necessária para completar a viagem.

Ferramentas: eu mesmo não levo nenhuma além do kit da moto, creio que dependendo do que aconteça eu não tenho muito o que fazer. Se sua moto tiver corrente sem retentor, é bom levar ferramentas que facilitem regulá-la, pois em 800 km pode ser que ela precise. No mais, é para isso que serve a manutenção da moto que falamos logo aí em cima e o seguro. Mas nada te impede de levar algumas ferramentas extras se isto te faz sentir mais tranquilo.

Equipamento de segurança: há quem ache que é só gasto de dinheiro, mas eu nunca peguei e nunca pegarei estrada sem equipamento de segurança. Não que não seja necessário na cidade também, mas nas rodovias como a velocidade é maior, o ralado também é bem maior. Luvas, jaqueta de cordura e uma bota é o mínimo para mim. Cada um sabe como a vida pesa no seu bolso, mas é importante avaliar a necessidade de se equipar.

Bagagem: O que levar? depende da viagem, muitas vezes eu vou munido apenas da câmera fotográfica no caso de bate e volta no mesmo dia. Dinheiro é sempre importante, já fui surpreendido pela falta de dinheiro e não pude usar o cartão, tive que procurar um banco no interior para poder sacar. Caso você vá dormir no local, já existe a necessidade de levar pelo menos uma muda de roupa e utensílios de higiene pessoal, esta parte à critério do viajante. Falamos lá em cima do descanso e da hidratação do corpo, portanto acho importantíssimo levar uma garrafa d'água, mesmo que ela fique quente uma hora você vai dar graças a Deus por ela estar lá.

Como viajo muitas vezes com garupa, possuo um bauleto de 45 L. Cabe muita coisa se você já organizar tudo dentro do próprio baú em vez de encher a bolsa com as roupas, e depois tentar faze-la caber lá dentro. Se a sua garupa e você acham 45 L pouco, então só lhe resta adicionar uns alforges ou baús laterais a sua moto.

Seguro: está aí uma coisa que vale muito a pena. Caso sua moto não tenha seguro, e você sempre está pensando no que vai fazer se acontecer uma pane, saiba que alguns bancos e seguradoras oferecem um serviço de socorro. Você paga uma pequena parcela mensal e fica totalmente protegido em caso de furo de pneu, pane seca e mecânica, entre outros. Vale a pena se informar.

Você: essa é com certeza a "peça" mais importante de todas. Uma boa noite de sono antes da viagem é crucial, além de uma boa alimentação antes e durante, livre de gorduras e comidas pesadas para evitar o sono. Pilote sempre com atenção, sem pressa e respeitando o código de trânsito. Uma vez eu li em algum lugar: se é longe, nós "sai" cedo! Ter uma boa viagem só depende de você.

Agora é só pegar a estrada e aproveitar!



Texto: Demetrius Sanguinete

Um comentário:

  1. Muito bom brother! Agora é só pegar a estrada com fé em Deus e muita vontade de conhecer novos lugares! Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir