ads

Destaque1
Destaque2

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Mecânica, corrente com ou sem retentor?


Nós sabemos que corrente de transmissão equipa a imensa maioria das motos fabricadas, mas na hora de substituir nos deparamos com dois tipos, a corrente com retentor e sem retentor. Você sabe a diferença básica entre elas?

A corrente utilizada em motocicletas é a corrente de rolos. A transmissão por correntes de rolos é composta por uma engrenagem acionadora ou motriz, que no nosso caso é o que chamamos de pinhão, e não pião, pois pião é aquele brinquedo de criança, uma engrenagem movida (a coroa), e por uma peça ou lance de corrente. Este sistema pode assegurar um alto rendimento de aproximadamente 98% em condições corretas de trabalho.

As correntes de rolos são fabricadas com diversos elos, sendo cada um deles composto de placas, roletes, buchas e pinos. A corrente se acopla à engrenagens motora (pinhão) e movida (coroa) que transmitem o movimento. Os dentes das engrenagens se acoplam com os roletes rotativos, onde o desgaste é reduzido pois acontecem contatos do tipo deslizante e rolante.

A corrente sem retentor é a corrente comum, a mais barata de ser fabricada, ela depende exclusivamente da lubrificação que aplicamos nela, se não lubrificarmos ela vai se desgastar rapidamente. Ela é exatamente igual à mostrada na foto anterior.

Já a corrente de retentor tem este nome pois ela possui O-rings que vedam os pinos e buchas, evitando que água e poeira ou outros fluidos contaminem a lubrificação especial de fábrica. O-rings são juntas em formato de anel, são compostos geralmente por elastômeros (que comumente chamamos de borracha), e foram desenvolvidos para ser uma junta seladora flexível que aguente alta temperatura e não deixe vazão de líquidos ou gases. Pois bem, conforme a figura abaixo mostra, o O-ring veda o contato das placas laterais, onde estão fixados os pinos, com as placas onde estão as buchas. As buchas e pinos são lubrificados de fábrica com uma graxa de alta qualidade geralmente a base de molibdênio, e os O-rings evitam que a graxa vaze e ou líquidos e poeira contaminem-na. Com isto não há a necessidade de lubrificar constantemente e a sua vida útil é muito maior, pois os pinos e buchas, que são quem efetivamente transmitem a potência ao longo dos elos, estarão sempre bem lubrificados.

Aí agora vocês estão se perguntando, e as corrente V-rings, X-rings, entre outras? Cada fabricante procura aperfeiçoar o seu produto, e com isso alguns desenvolveram O-rings em formatos diferentes, que garantem maior durabilidade e menor atrito, o nome normalmente vem do formato do O-ring.

As correntes com retentor são mais caras, mais pesadas e oferecem maior resistência ao movimento, podendo roubar um pouco de potência em motos de baixa cilindrada, mas requerem menos manutenção, fazem menos barulho e tem uma durabilidade muito maior, aumentando assim o conforto do piloto. Se bem cuidadas elas ultrapassam 30 mil km de uso com segurança. Agora a escolha é com você.



Texto: Demetrius Sanguinete

14 comentários:

  1. Oi amigo (Demetrius Sanguinete ) sei que muita gente já leu este artigo fabuloso. Sinto-me no dever de agradecer por esclarecer uma dúvida tão recorrente. Você realmente explicou a função correta do O'Ring. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Bruno. Que bom que tem ajudado as pessoas a entender como funciona.

      Excluir
  2. Parabéns pelo texto esclarecedor. Já conhecia a fama das relações com retentor, mas seu texto me confirmar e garantir que a minha próxima troca de relacao sera com retentir. Você recknedar a marca KCM?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, imagino que vc quis dizer KMC. Se sim, é uma boa corrente, já usei algumas vezes. DID tbm é excelente. O que importa é manter a correta lubrificação, mesmo as de retentor precisam estar corretamente lubrificadas para que os anéis de borracha continuem sempre intactos. Abraço.

      Excluir
  3. Utilizo corrente com retentor, como indica a lubrificação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, eu particularmente uso Óleo 90. É mais barato e foi o que me garantiu melhor durabilidade. Tem pessoas que preferem usar Motul ou graxas Spray porque mela menos a moto e etc. Graxa de qualquer outro tipo eu não gostei, junta sujeira e a corrente estragou rapidinho pq ela não lubrifica bem, já que não é liquida. Aí fica a seu critério. Se quiser gastar um pouco mais, vai de Spray de qualidade. Se não, vai de óleo mesmo.

      Excluir
    2. Verdade, uso óleo 90 e minha moto já chegou aos 50 mil com a mesma relação. Já está na hora de trocar, mas realmente o óleo 90 é muito bom, não há necessidade de gastar uma fortuna com lubrificantes caros.

      Excluir
  4. Olá. Muito bom o texto, coloquei um kit Vaz na minha Titan 150 com o'ring, lubrifica a cada dois dias, rodo 64 km por dia, sendo 4km em terra, uso óleo de motor 20w50... O mesmo que uso no motor, a relação estourou (como sempre) na emenda com 16.000km, a corrente esta nova, sem folga na corrente, coroa em bom estado, o pinhão bem gasto com dentes quebrado , sempre ouço amigos dizendo que rodaram 30.000km, acho que vou colocar essa did e trocar o óleo. Fica aí o relato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, certa vez eu rodei 32 mil km com a mesma emenda, e ainda dava pra mais, porém não é recomendado. A emenda comum é o elo mais fraco, deforma e não veda bem a lubrificação. O mais seguro é avaliá-la a cada 5 mil e trocar se necessário. Mas a solução para isso é a emenda ZJ, que é rebitada, esta sim dura toda a vida da corrente se for instalada seguindo a recomendação do fabricante e usando a ferramenta correta. Abraços e obrigado!

      Excluir
  5. Parabéns, Demetrius, por esta explicação. Estava à procura desta informação sobre os retentores de corrente e gostei muito do seu texto. A lubrificação e a limpeza são feitas, por muitos, de forma diferente e com produtos diferentes (querosene puro, querosene com água + detergente, desengripante...). Em relação à lubrificação, como você faz? Lubrifica somente os rolos (meio da corrente), somente os orings (laterais) ou ambos (rolos e o'rings)?
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Adilon. Realmente é um assunto controverso. Vou te dizer como faço, pode não ser o mais certo mas ta dando resultado. Faço trilha com minha Tenere e logicamente isso acaba com a corrente, mas durou 33mil km, e na Fazer 250 quase chegou nos 50K. Bem, nunca lavo, é muito esforço e perde muito tempo, sem falar que retira totalmente a lubrificação de dentro dos roletes. Eu lubrifico principalmente os Orings, imagina o que acontece no contato borracha metal quando secos. Em casa uso óleo 90 e um pincel, então ela fica totalmente lubrificada, mas não precisa de excesso. Ahh sim, choveu, lavou, pegou areia e lama? lubrifico imediatamente quando chego em casa, e nas viagens levo um pequeno pote(aqueles de oleo singer) cheio de oleo 90. Abraços.

      Excluir
  6. Olá, Demetrius, parabéns pela sua explicação. Estava procurando informação sobre retentores de corrente e gostei muito do seu texto

    ResponderExcluir
  7. Olá amigo tudo bem ? gostei de seu post eu uso o óleo 140 de caixa de caminhão um oleo bem grosso e sempre do um oleo nela é melhor que o oleo 90 ou esse meu tbm serve ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, vou falar por experiencia própria. Eu já usei e prefiro o óleo 90. O 140 é tão espesso e pesado que ele cai com mais facilidade quando a corrente está girando, parece contraditório neh? Normalmente se imagina que o óleo mais fino pinga mais. Observei que o 140 mela muito mais a roda. Fora isso, ele vai servir sim pra lubrificar. Abraços!

      Excluir