domingo, 22 de março de 2015

O descaso da Yamaha em seus motores 250c.c

Se você tem uma Yamaha 250 c.c de 2012 a 2014, você pode ter sido sorteado na loteria da junta do cilindro. Caso você não tenha entendido, é porque este problema anda não te atingiu. Pois bem, vamos explicar.

Nestes anos, milhares de motos Yamaha 250 c.c tiveram um pequeno problema na linha de montagem, que pela simples análise das fotos percebe-se que o mais provável foi erro do montador do motor, que posicionou a junta de forma errada e fechou sem se importar. Então o que se sucede é que com o tempo e as consequentes dilatações que o motor sofre, e com a perda de eficiência do anel O-ring do cilindro, inicia-se um vazamento de óleo perto do motor de partida, ali onde fica um parafuso que prende o tubo de deliberação ao cilindro. O melhor é que o tempo para isto ocorrer é totalmente aleatório. Nos fóruns de internet existem desde motos com cinco mil km até motos com cinquenta mil km apresentando o problema. Neste momento, se a sua moto ainda estiver na garantia, ótimo, a Yamaha cobrirá o conserto. Ótimo em parte, afinal, abrir o motor de uma moto com 5 mil km não agrada a ninguém.

Agora caso sua moto esteja na mesma condição que a minha, com 35 mil km, portanto fora da garantia, você terá que arcar com 100 reais de peças mais o valor da mão de obra. Maravilha, viva ao Brasil, país onde o consumidor tem direitos só no papel.



Ao indagar um advogado sobre o caso, fui informado que seria um pouco difícil, pois para provar que existia um erro de montagem seria necessário uma perícia. Mas como eu iria periciar a moto se eu precisava consertá-la logo, não tenho dinheiro para deixar a moto parada esperando a lentidão da justiça brasileira.



Meu intuito com este post não é denegrir a marca, e sim desabafar, pois um bem de doze mil reais, assim como qualquer outro de valor menor ou não, não deveria apresentar um problema tão corriqueiro, e a Yamaha deveria no mínimo realizar todos os consertos de forma gratuita. Este não é um caso isolado, uma simples busca na internet nos leva a centenas, e quem sabe milhares de casos idênticos, o que caracteriza um vício do produto. E esta não é a primeira vez que estes motores têm problemas com vazamentos. Em 2011 centenas de motos tiveram problema com a mangueira do radiador de óleo, que foi tratado da mesma forma, se estava na garantia, tudo certo, caso não, problema do dono.

Espero que este artigo ajude a divulgar e sensibilizar a marca a prestar mais assistência, ou prezar pela qualidade, pois podemos ver que o produto é bom, afinal, mesmo montado errado demorou 35 mil km para começar a vazar.