ads

Destaque1
Destaque2

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Porque eu viajo sozinho?


Se você me conhece, ou leu um pouco no blog, deve ter notado que meu passatempo predileto é viajar, e de moto ainda mais! E em geral eu estou sempre viajando sozinho, seja sozinho mesmo, ou apenas com garupa e sem nenhum outro motociclista me acompanhando. Então, você deve estar se perguntando porque eu viajo sozinho, se em grupo é mais seguro, é mais divertido, sozinho não tem graça, etc.

Não que viajar acompanhado seja ruim, ao contrário, é muito bom poder dividir os momentos, porém viajar sozinho também é bom, não é melhor nem pior. Mas eu diria seguramente que existem algumas vantagens, como você ser dono da sua agenda, você escolhe o que quer fazer, o que quer visitar, aonde ir, que horas ir, onde e o que comer...

Como eu falei, não tem melhor nem pior maneira, mas como já dito antes, eu sempre viajei muito sozinho, seja por falta de loucos como eu para me acompanhar, seja por opção mesmo. Então vamos listar algumas vantagens de sair por ai acompanhado apenas de seus pensamentos e suas loucuras.

Você faz sua agenda.

O primeiro desafio para organizar uma viagem em grupo é a agenda, a coisa mais complicada que existe em um grupo é conciliá-la. Se chegarmos em um grupo e dissermos: vamos escolher a data! serão semanas de discussão, cada um vai dar uma data e no fim das contas ninguém vai. Se for uma viagem internacional ou muito longa, complica mais ainda pois nem todo mundo consegue escolher a data das suas férias.

Total liberdade de escolhas.

Aí depois que conseguimos deixar a agenda organizada, chegamos no dia da tal viagem e começamos a ver que algumas pessoas não têm comprometimento e organização, e começamos a ter de lidar com os gostos e peculiaridades de cada um. Tem gente que vai querer ir comer no McDonald's, outros querem ir num restaurante "MasterChef", e alguns nem almoçar querem.

Certa viagem eu decidi que não queria pegar táxi em Montevidéu, eu queria ir para os lugares andando, conhecendo as ruas e vendo a vida, o dia a dia da cidade. Me ferrei, fiquei todo quebrado e com pés moídos depois de fazer 10 km a pé, mas foi bom, e ninguém reclamou exceto eu mesmo rs.

Eu acho que este item aqui até poderia se chamar "Paz de Espirito" kkkk, afinal, so se você for muito louco pra ta brigando consigo mesmo por não querer ir ou fazer algo. Já ouvi histórias de amigos que viajaram em um grupo de 4 pessoas e acabaram voltando em 2 grupos. Alguns até de avião.

Melhor Ritmo de viagem

Como disse o escritor escocês Robert Louis Stevenson (1850-1894): “de minha parte, não viajo para ir a algum lugar, mas para ir. Viajo por viajar". Para mim a viagem é o caminho, eu gosto de estar na estrada, de rodar 10, 12h seguidas, de parar para tirar fotos e apreciar a paisagem. Então para mim não é um empecilho ou uma tortura rodar 800, até 1000 km em um dia. Entretanto, isso torna muito difícil achar um parceiro que tope esse ritmo, que passe o dia em cima da moto e pare somente para lanches ou apreciar a paisagem.

Auto conhecimento.

O item 4 é a melhor coisa que vai te acontecer nestas viagens. Todos temos medos, e estar sozinho vai nos fazer conhecer muitos deles e superá-los. Estar na sua zona de conforto te impede de ir além.

Uma das coisas que eu mais ouvi é que viajar sozinho não tem graça. Cara, se você pensa assim é porque você não gosta de você mesmo. Imagina, passar 26 dias viajando tendo que me aturar 24h por dia. É, tem que gostar muito de si próprio, então isso já te promove um grande autoconhecimento. Nada melhor que estar sozinho para se conhecer melhor, enfrentar os medos, saber seus limites e aprender novas habilidades, tendo que se virar para se comunicar em outras línguas, ou tentar trocar a câmara de ar no meio da estrada.

Como para quase tudo há um porém, viajar sozinho exige um pouco mais de planejamento. Sozinhos somos alvos mais fáceis, portanto antes de sair por aí sem destino é bom pesquisar bastante sobre os locais para onde você vai, as estradas, os hotéis, esteja preparado. Lembrando que existem outras milhões de pessoas que fazem, fizeram ou vão fazer a mesma coisa que você. O que mais temos nestes tempos modernos são informações de todos os tipos sobre todos os lugares do mundo. Tudo isso a um deslizar de dedos sobre a tela. O desconhecido hoje em dia nem é tão desconhecido assim.

As únicas coisas q eu acho ruim, é não ter ninguém para compartilhar aquele momento numa bela paisagem no meio do caminho, ou ninguém para tirar uma foto sua, ninguém para dividir os custos. Mas, se não tem tu, vai tu mesmo. Ir sozinho não pode ser empecilho para suas aventuras. Arrisque-se e siga sempre em frente.

Pra finalizar, deixo uma frase muito interessante que li já há algum tempo de um autor desconhecido: “se viajares sozinho, vais conhecer muita pessoas; se viajares com outra pessoa, vais conhecer algumas; se viajares com três ou mais, vão-se conhecer bem uns aos outros”.











Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário